Fazer o bem é o nosso negócio

 

TRF100_lockup

 

Paul Harris criou o primeiro Rotary Club com o objetivo de reunir profissionais liberais – médicos, engenheiros, advogados, comerciantes – para realizar negócios entre si, mas em vez disso ele descobriu um negócio muito mais interessante: ajudar os outros.

Pouco depois, veio a I Guerra Mundial e os clubes existentes passaram a enviar ajuda humanitária internacional aos refugiados e vítimas de guerra na Europa.

Para apoiar os Rotary Clubs nessa empreitada, Arch Klumph, o então presidente mundial do Rotary International, cria um fundo para angariar e doar recursos para ajuda humanitária. A contribuição inicial? US$ 26,50, o equivalente a US$ 630,00 de hoje – sobras de caixa do seu clube.

Mesmo com o fim da guerra, aquele fundo continuou a crescer, financiando projetos de assistência em diversas áreas, fazendo com que Arch Klumph transferisse os recursos para uma Fundação especialmente criada para apoiar os Rotarianos em sua missão de promover a paz através de serviços humanitários – a Fundação Rotary.

Em 2017 celebraremos seu primeiro centenário e junto esperamos comemorar o último caso de pólio na Terra.

Desde 1985, a Fundação Rotary doou US$ 1,3 bilhões para a Iniciativa Global de Erradicação da Pólio e, desde 1917, doou mais de US$ 3 bilhões através de seus diversos programas humanitários.

Quase 100 anos depois, mais uma vez, nos deparamos com a questão dos refugiados.

Ao invés de guerras entre países, temos hoje conflitos internos em países do Oriente Médio, África e América Central. São 60 milhões de pessoas deslocadas de suas casas e países, atravessando oceanos em botes, e recebidos em campos de concentração.

É o maior número de refugiados desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Muitos acham que não podemos fazer nada, que isso é coisa para os governos. Afinal, como é que o Rotary pode ser uma força pela paz? Ele não tem autoridade legal, não é uma religião, não tem exército nem tanques, e ainda insiste em ser apolítico.

A força do Rotary está na ajuda humanitária que é capaz de realizar, porque, afinal de contas – fazer o bem é o nosso negócio.

Wan Yu Chih
Presidente da Comissão Distrital da Fundação Rotary 2016-2019

Anúncios